Mifu… pero no mucho

Saí para um pedal rapidinho hoje à tarde. Estava pedalando às 16:45. Era pra estar de volta até as 19.

Roteiro rápido: Santa Justina, Otávio Rocha, Linha 80, Linha 60, Linha 40, Zanrosso e retorno para casa. Coisa para uns 45-50Km.

Estava bem. Cheguei em Santa Justina com 27Km/h de média! Acho que foi o meu recorde. Continuei pela estrada de chão, fui a Otávio Rocha.

Na linha 80, estava com 26Km/h de média, bem alto, considerando que tinha um bom trecho de estrada de chão a subir.

No 80 o pneu traseiro furou. Troquei normalmente e subi para o 60, soquei a bota até o 40.

No final do novo asfalto, bem na ponte, percebi a bicicleta boba. Outro pneu furado!

Isso não é nada, pensei, vou usar um dos remendos que tenho e tudo bem.

Engano! O ventil rasgou. Again! (sábado tive que colocar fora uma câmara pelo mesmo motivo).

Vou usar a outra câmara e arrumar. Nãnãnã… o ventil também estava rasgado. MIFU! Pra completar, minha bomba quebrou aquela pecinha que serve pra travar no pneu. Não tem mais serventia.

Fui até uma marcenaria pertinho… quem sabe eles tinham uma bicicleta encostada com uma câmara boa pra me vender. Não.

Bom, vou empurrar até em casa (uns 7Km, a maior parte subindo). Coisa pra uma hora e tanto. Baita atraso.

Já estava conformado, nenhum caminhão ou camionete passou por mim. De repente, um Gol que vinha em sentido contrário parou:

– Precisa de ajuda?
– Seria bom…
– Vai pra onde?
– Caxias…
– Eu tenho uma janta, mas acho que dá tempo. Vamos colocar a bike no meu carro, eu te levo.

AHA! Depois o cara (Douglas) me falou que também pedala, e com uns conhecidos meus.

Me deixou na porta de casa. Peguei o número do telefone dele, vamos marcar um pedal uma hora dessas. Devo uma Coca pra ele.

MIFU, mas nem foi tanto assim. Tive MUITA sorte.

2 respostas para Mifu… pero no mucho

  1. Renato disse:

    Zaka, é impressionante a camaradagem entre os ciclistas. Uma vez, até ganhei uma camâra de ar, e em outras foi a minha vez de presentear alguém. É muito bom sair por aí e contar com a ajuda dos colegas.

  2. Zaka disse:

    Além da camaradagem, eu percebo também o respeito dos “motoristas-ciclistas”. Dá pra perceber quando passa por nós alguém que pedala.
    Eu mesmo, passo bem longe, espero nos cruzamentos… até minha mulher comentou outro dia: só porque tu anda de bicicleta.
    Claro né?

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: