Pedal da Perdição

Sexta, 02 de novembro.

Destino: Morro do Diabo, em São Vendelino. Marcada a saída para as 7:30 em São Pelegrino, como de praxe.

Mesmo sendo primavera, o dia amanheceu com cara de inverno: fechado, um pouco de neblina e temperatura de 12oC. Eu mesmo fiquei com dúvida se sairia ou não. Mas como o Marcos já estava esperando e em seguida chegou o Jorge, não teve jeito 8)

Decidimos fazer o caminho mais curto até o Morro do Capeta: via Farroupilha, sempre pelo asfalto. A descida no asfalto é muito boa, dá pra ir na lenha: a parte legal foi quando ultrapassamos uma fila de uns 10 carros e duas carretas. QUEM disse que bicicleta não anda??

Andamos mais um pouco e encontramos a saída que tinhamos visto no Google (batizada de “Saída do Caxiense”). Aqui uma primeira paradinha para tirar água do joelho:

E depois o caminhão que nós ultrapassamos na descida:

É um trechinho curto. Bem no início tinha uma bike encostada no barranco (uma Pro-X), sem ninguém por perto. Muito suspeito.

Ao chegarmos na encruzilhada que leva ao Morro do Diabo, uma mudança de planos: resolvemos não subir, o tempo fechado, neblina tapando o cume, e só o cume interessa, então não fomos. Seguimos pela estrada do FORROMECO.

Um pouco mais adiante, uma bifurcação: reto para Linha Eli, esquerda um outro nome que não lembro. Pegamos pra esquerda. Na primeira casa, paramos para conversar com um morador, e ele nos explicou que as duas estradas levavam até Linha Eli, mas a OUTRA estrada era mais fácil. Decidimos ir pela difícil e desconhecida.

No primeiro topo uma paradinha para admirar a visão…

E para uma auto-foto:

E começamos a subir violentamente. Um primeiro pegadão de uns 500 metros e uma nova bifurcação. Cramenha, nunca vi tanta bifurcação num lugar só. Nessa, por via das dúvidas dobramos pra esquerda. Um sobe-e-desce e um desce. Acabou a estrada numa casa, sem ninguém só a cachorrada.

Nos perdemos!!! Fazia tempo que isso não acontecia. Depois do advento do Google Earth, acho que é a primeira vez….

Nos obrigamos a voltar e pegamos a outra estrada. Aí é só um sobe violento. Uns dois ou três cotovelos, uma subida no meio do mato com pedras lisas, cascalho, barro. Depois, um merecido descanso e mais algumas fotos.

Marcos e Jorge vindo:

E indo…

As vaquinhas….

Eu indo:

E voltando:

E aqui acabam as fotos. Se alguém quiser ver num tamanho melhor, o link do álbum está na imagem abaixo.

Morro do Diabo

Bom, aí continuamos subindo, alguns cotovelos, trechinhos de subida, mas nada demais. Paramos numa casa para pedir informações. As palavras do gringo foram:

“-Mais quatro quilometri até Linha Eli. É tudo plaino!”

Mais ou menos. Um sobe-e-desce mixuruca e acabamos saindo no estradão que leva até o Salto Ventoso. Devido ao tempo fechado e frio, também não fomos até lá.

Dali até Linha Eli foi rapidinho. Lá a parada para o sanduba, uma PEPSI-COLA e depois o estradão enjoado até Farroupilha.

Aqui uma ressalva: no ano passado, achei que ia morrer nessa subida até Farroupilha, dessa vez foi muito fácil… estarei menos pica-pau?

Bom, de Farroupilha a Caxias pela RS122. É muito chato e não vou relatar essa parte.

Total de pedal: em torno de 80Km, ótimo para uma sexta-feira.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: